O desafio das aulas online

O desafio das aulas online

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O desafio das aulas online é muito maior do que podemos imaginar. Embora as aulas mediadas por tecnologia sejam a nova realidade a partir de agora, exigem um mínimo de infraestrutura: Pelo menos um computador ou celular conectados à internet banda larga.

Como descrevemos na última coluna publicada aqui no Portal da LerÚnica, há muitas vantagens de se estudar de casa.  Especialmente a possibilidade de expandir o conceito de espaço / tempo. Ou seja, podemos estudar onde e quando quisermos. Mas para isso, precisamos estar abertos para experimentar novas experiências e por vezes superar os desafios de infraestrutura.

 

Sem Internet – Sem aulas?

Contudo, infelizmente o acesso à internet e também a dispositivos como computador e Smartphone ainda não é uma  realidade para todos. Principalmente em periferias de grandes metrópoles e também em cidades do interior do Brasil, o acesso à internet banda larga é bastante limitado. Mas será que isso deve motivo para suspender as aulas? Veremos que não.

Antes contudo, vamos apresentar alguns números de uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa DataSenado em Julho de 2020.

Segundo o resultado, no mês de Julho de 2020 aproximadamente 20 milhões de estudantes brasileiros tiveram suas aulas suspensas (cerca de 35% do total de matrículas da educação básica e superior). Dos quais, quase 18 milhões destes são da educação básica. Por outro lado, mais de 32,4 milhões de estudantes passaram das aulas presenciais para as remotas. Quanto a qualidade das aulas, 63% dos pais que de alunos que tiveram aulas remotas neste período acreditam que a qualidade de ensino diminuiu.

 

Acesso online

Certamente o maior desafio das aula online é o acesso à internet. Pois a pesquisa revelou ainda que 20% dos estudantes que tiveram aulas remotas no período não tem internet em casa. A proporção de acesso à internet é maior em escolas particulares. A saber, enquanto  96% dos estudantes de instituições privadas tem acesso, somente 72% de alunos de escolas públicas tem internet em casa.

Outro dado revelado também foi a forma de acesso à rede mundial de computadores. 64% dos acessos foi por meio de um telefone celular e somente 24% por um computador.  Por fim, quando a pandemia acabar o desejo de 75% dos pais é que as aulas retornem a serem presenciais.

 

O desafio das aulas online

Com base nestes números, seria natural concluirmos que o maior desafios das aulas online é a falta de acesso à internet por meio de um computador. Mas não é. O maior entrave na verdade é cultural. Certamente neste universo de quase 20 milhões de brasileiros que tiveram aulas suspensas em Julho de 2020, muitos deles tinham acesso à internet. Nem que fosse por meio de cyber ou outros locais.

O que presenciamos hoje especialmente entre os jovens é a cultura do “TER”, e não necessariamente “SABER USAR”. Vejam que muitos que carregam um Smartphone no bolso não conhecem seu potencial quando o assunto é aprendizagem. Então, é muito mais cômodo e fácil para todos simplesmente parar completamente.

Não podemos ignorar o fato de que há famílias que não dispõem nem mesmo um simples Smartphone, e quando tem, o pacote de dados é limitadíssimo. Mas quem disse que o acesso tem que ser sempre online e digital?

Porque não adotar novamente o bom e velho livro em papel?

Novamente é certo que dependendo da idade e nível de alfabetização destes estudantes, alguns terão mais condições do que outros. Mas seria justo suspender a aulas de todos porque uma parcela não tem condições de acompanhar nem mesmo em um livro impresso? Será que não há uma alternativa intermediária que possa contemplar todos?

Para esta provocação não existe uma resposta certa ou errada. É só uma provocação mesmo.

Acima de tudo é fácil? Claro que não! Nem todos temos condições de acompanhar nossos filhos em sua “jornada de aulas online” seja por conflitos de horário ou até mesmo de perfil. Do mesmo modo, há muitos educadores em todo o Brasil que também precisam se dividir entre escola e família com filhos em casa.

Mesmo com a previsão do retorno das aulas presenciais em outubro aqui em Santa Catarina, estas poderão ser com rodízio de estudantes. Ou seja, os desafios continuarão.

Assim, nas próximas semanas vamos apresentar algumas dicas de como utilizar a tecnologia educacional, tanto a online quanto a offline, em favor do processo de ensino / aprendizagem.

 

Dica da Semana

A dica da semana é site “Ensine de onde estiver“. Ele foi desenvolvido pelo Google logo no início da pandemia e congrega ferramentas e dicas para professores e famílias. Dicas estas, que visam ajudar os estudantes a continuar aprendendo.

Confira em:

https://teachfromanywhere.google/intl/pt-BR/

 

Podcast da Semana

Conheça um pouco mais sobre o Projeto de Lei do Deputado Bruno Souza (NOVO) (PLC 003/2019) que visa permitir a prática do Homeschooling em Santa Catarina:

#17 – Homeschooling em Santa Catarina com o Dep. Bruno Souza

* Podcast classe.TECH disponível nos principais agregadores de Podcast

 

Veja Mais

Pesquisa DataSenado: Educação durante a pandemia

 

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Notícias Relacionadas